segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Ao mestre com carinho

Profª. Márcia Heloisa Sampaio
 
Escola de Atenas, pintura de Rafael.

 
 
Aos 15 anos de idade encontrei uma pessoa que literalmente transformou a minha vida. Naquela época eu era apenas uma adolescente um pouco introvertida que passava a maior parte do tempo lendo e escrevendo poesias, além de me desgastar gostando de quem não gostava de mim e outras coisas bobas da juventude.
 
Porém, um dia, uma professora completamente diferente entrou para dar a primeira aula de filosofia no Colégio Liceu Santista de Santos/SP, onde eu estudava na ocasião. Ela não usava nada de maquiagem, não tomava sol, vestia-se de forma despojada e carregava livros, mas mesmo muitos livros, debaixo do braço. Entrou com ar de cansada na sala de aula e disse: "- Passei mais uma noite em claro por causa dos homens com quem me relaciono. Essa noite dormi com Sartre."
 
Os "homens" com quem a Profa. Marcia se relacionava eram os grandes filósofos e pensadores do mundo como Sócrates, Platão, Adorno, Dewey, Hesíodo, Heráclito, Aristóteles, Sartre, entre outros. Enquanto todas as garotas colavam as fotos do Brad Pitt na capa dos seus fichários, a Márcia tinha fotos dos filósofos. Enquanto a gente esperava a sexta-feira para poder sair no fim de semana, ela esperava a folga para ler mais.
 
Fui fisgada pela profa. Marcia no primeiro dia de aula e nunca mais a deixei em paz. Enquanto as pessoas liam revista de fofoca para saber da vida das celebridades, eu lia o cronograma de aulas da profa. Marcia na secretaria da escola para saber em que classe ela estava e o que ensinava para as outras turmas que não eram a minha. Com ela li a Teogonia, a Ilíada, a Odisseia, O Banquete e a República (Platão), Aristóteles e Sófocles, e me apaixonei perdidamente pela literatura grega e pela filosofia. Com ela refleti sobre o Mito da Caverna, li O Mundo de Sofia,  e nunca mais esqueci das metáforas que acompanhavam as explicações de cada aula.
 
Eu queria ler o que ela lia; saber o que ela sabia, conhecer o que ela conhecia. A profa. Marcia exercia uma influência profunda em mim, um fascínio intelectual que não sei explicar. Quando o curso do magistério acabou, após 3 anos, cheguei a assistir a algumas de suas aulas à noite, no curso de Filosofia da Unisantos. Sentava quieta na última fila e passava a noite como ouvinte. A profa. Marcia era a única pessoa que conseguia me transportar para um mundo diferente, repleto de grandes homens, heróis e aventuras fascinantes que despertavam uma emoção quase física em mim.
 
Vinte anos se passaram e hoje consegui ser bem sucedida na minha busca por notícias dela. Eu já havia buscado por ela na antiga escola onde estudei, já havia perguntado a antigos professores, e já havia pesquisado na internet sem sucesso. Mas agora a reencontrei e fiquei realmente surpresa pelo momento com que isso aconteceu. Eu acabei de me matricular num curso sobre literatura grega de Harvard, e achei que foi muita coincidência encontra-la agora.
 
Parece que a profa. Marcia também se lembrou de mim durante esses anos perdidos, pois ela escreveu:
 
"Que orgulho Tamara Ramos, fico felicissima em ver como voce se tornou aquilo que sempre vislumbrei em voce, uma potencia da natureza realizada com profundidade e argucia intelectual, vou procurar me inteirar da sua obra garota! Coincidencia, andei procurando voce no face mas nao lembrava de seu sobrenome. (...) Você, com sua carreira da qual so agora tomei conhecimento, realiza aquilo que Georges Gusdorf, citado por Moacir Gadotti, diz, "Voce so é mestre quando seu discipulo se torna um mestre." Hoje posso dizer que sou uma mestra porque meus discipulos se tornaram mestres que vao muito além de mim, e voce esta brilhando para iluminar a vida de seus leitores que também se tornarão mestres de si mesmos. Um professor so é capaz de tocar o coraçao e a mente de um aluno se o mesmo permitir, se ele abrir espaço de comunicaçao, e voce fez isso de maneira espontanea e gentil, voce desejou ir além, voce fez emergir seu mestre interior e sou grata também por isso. Que o Universo abençoe sua caminhada e seus projetos."
Beijos. Beijao. Marcia Heloisa 
 
 
Ela não se lembrava do meu sobrenome porque naquela época eu era apenas a aluna Tamara. Não havia escrito livros, não possuía um blog com mais de mil acessos por mês, não tinha diplomas e nem títulos honoríficos. Eu era simplesmente a aluna Tamara que me inspirava na grandiosidade e no talento que a Marcia tinha para ensinar e encantar seus alunos por meio da arte de estimular o amor e a busca incessante pelo conhecimento.
 
Hoje, na posição de professora, compreendo muito bem o que a Márcia diz sobre ser um mestre. Realmente, só podemos ser mestres se o aprendiz tiver a generosidade de permitir que os ensinemos alguma coisa. É sim um caminho de mão dupla. E estou ainda mais feliz e emocionada por ter tido a humildade de deixar que a Márcia me conduzisse na arte do conhecimento.  
 
Muito obrigada Márcia! Você é responsável por grande parte de quem hoje eu sou.
 
Tamara Ramos
 
 

1 comentários:

Marcia Heloisa Sampaio disse...

Lagrimas de emoçao... lindo seu depoimento Tamara... linda sua generosidade... sou grata por me ver por seus olhos... grata porque voce me permite ver minha profissao realizada naquilo que ela tinha como missao, tocar os alunos e conduzi-los gentilmente para a autotranscendencia. Gratidao.