segunda-feira, 6 de abril de 2015

Diário de uma estudante de Dutch



PORQUE RESOLVI APRENDER HOLANDÊS
Por Tamara Ramos

Em 2014, enquanto eu fazia muitos cursos sobre arte e lia tudo o que encontrava sobre Van Gogh, eu descobri um território completamente novo e inexplorado: as palestras e cursos em holandês sobre os grandes mestres desse país.

O site do Museu Van Gogh apresenta tradução para o inglês, mas eu queria mais... Queria entender o que estava escrito especialmente para os conterrâneos de Vincent. Não entender Dutch (holandês), era uma frustração enorme pra mim. O site de Rembrandt era outro que me tirava o sono! Tudo ali está em holandês e há vídeos incríveis que eu não podia assistir por causa da barreira da língua.

Até que um dia, por pura coincidência (se é que elas existem), eu recebi um e-mail do Future Learn anunciando um curso básico de holandês, que seria oferecido online e gratuitamente dali a uns 3 ou 4 meses. O curso só começaria em 2015, mas eu me inscrevi mesmo assim. 

E foi então que em fevereiro deste ano eu tive a minha primeira aula de Dutch! E é sobre isso que vou te contar aqui.

MEU PRIMEIRO CONTATO COM O IDIOMA

Já era tarde da noite quando recebi um e-mail notificando que o curso de Dutch já estava disponível. Fiquei ansiosa, parei o que estava fazendo e acessei a primeira aula.  O professor, da  Universidade de Groninger, começou se apresentando em holandês, e logo fomos expostos a um diálogo inteiro falado em Dutch. Sinceramente? Eu achei que aquilo era uma loucura e não entendi o que eu estava fazendo ali!

Meu primeiro impulso foi cancelar a matrícula, desligar o computador e tentar esquecer aquele horror. Que diabos estava passando pela minha cabeça quando resolvi aprender a falar holandês?

Decidi que iria terminar de ver a primeira aula e que cancelaria tudo no dia seguinte, logo pela manhã. Mas aconteceu uma coisa muito estranha quando acordei no outro dia: eu lembrava de algumas frases em Dutch e já era capaz de falar algumas palavras e sentenças bem curtas tipo: Hoe laat is het? (Que horas são?).

Resolvi respirar fundo e dar uma nova chance às primeiras aulas. Sentei calmamente e tentei encarar aquilo como um hobby. Aula após aula a coisa foi clareando. O idioma deixou aos poucos de ser inteligível e começou a gerar em mim uma estranha sensação de familiaridade. Logo eu estava convencida de que daria conta do desafio de aprender Dutch sozinha, mas para isso eu precisava de alguma ajuda profissional de um grupo que entende tudo sobre aprender línguas: os Poliglotas.
 

APRENDENDO COM OS POLIGLOTAS

O youtube é o paraíso na Terra para quem gosta de descobrir coisas incríveis na internet. Bastou uns dois cliques e logo eu estava sendo direcionada para os canais mais legais que já vi na vida: o canal dos Poliglotas! Após três dias de estudo eu já sabia quem eram Benny Lewis, Luca Lampariello, Steve Kauffman e Frank Florida, e esses linguistas brilhantes tornaram-se meus professores virtuais. O Benny possui um site fantástico chamado “Fluent in 3 Months” (Fluente em 3 meses), que garante que qualquer pessoa pode aprender um idioma em 3 meses. Ok - você vai dizer -, não é para todo mundo, vai? O cara é um gênio, fala mais de 10 línguas e não para de aprender, mas para um simples mortal aquilo é impossível! Mas eu queria tanto aprender Dutch que resolvi estudar o método dele, que é basicamente isso:

·         Fale desde o dia 1;

·         Nenhuma língua é difícil (as pessoas dizem isso para te desencorajar e inflar seus próprios egos);

·         É possível começar a aprender qualquer língua do ZERO porque há sempre palavras iguais/parecidas em todos os idiomas;

·         Diga a todo mundo que está aprendendo holandês,  bote pressão e crie expectativas nos outros em relação aos seus estudos (desse jeito você se compromete mais);

·         Compre alguns phrasebooks e monte um script com um roteiro do que quer aprender a falar;

·         Encontre alguém online para falar com você no novo idioma;

·         Estude 2 horas por dia a língua que quer aprender;

·         Ouça música e sintonize uma rádio em holandês;

·         Exponha-se o máximo possível ao idioma, 

·         Faça isso por 3 meses e voilá! Logo estará falando a língua nova.

No meu caso eu comprei 3 phrasebooks, 1 caderno para anotações e montei uma caixa com Flashcards, além de me cadastrar em sites que ensinam Dutch para estrangeiros.

Livros que estou usando:

·         Berlitz Dutch Phrase Book & CD

·         Dutch Made Nice & Easy (language learning)

·         Holandês – Guia de conversação para viagens (Folha de SP)
 
 

 
COMO FOI A MINHA PRIMEIRA CONVERSA EM HOLANDÊS

Concluí o curso online da Universidade de Groningen, e prossegui com meus estudos regulares. Acredite se quiser, mas já consigo ler livros infantis bem básicos em Dutch, desenhos para crianças e algumas matérias bem curtas (enunciado de notícias). Mas eu precisava testar a pronúncia. Aprender um novo idioma significa, basicamente, ser capaz de se comunicar. Eu não queria aprender a ler ou ouvir holandês, mas a falar a língua.

Minha primeira conversa em holandês foi pelo Skype, com um parceiro de idiomas que você pode encontrar pelo site ITALKI. No início fiquei ansiosa e achei que não conseguiria falar nada. Segui meu script e tentei me ater a ele para poder gerar confiança na hora de me expressar. Meu parceiro de língua fez algumas correções na minha pronúncia, mas elogiou meu vocabulário e ficou surpreso de ver as expressões que aprendi a usar como “Wat jammer!” (É uma vergonha!).   

Hoje consigo manter um diálogo simples falando sobre o tempo, o país onde vivo e meu interesse pela língua. 

 
MINHA ROTINA DIÁRIA DE ESTUDO

No dia 25 de abril iniciarei um novo curso de Dutch online, com 50 aulas sobre gramática. Mas até lá tenho estudado da seguinte forma:

·         Todos os dias leio minhas anotações sobre o que aprendi até aqui (é muito importante revisar as aulas diariamente);

·         Encontrei 2 cursos ótimos na internet que se adequaram melhor ao meu estilo de aprendizagem: Livemocha e Oefenen (NL).

·         Todos os dias escuto a rádio de Amsterdã e ouço músicas em holandês, enquanto acompanho a melodia com as letras que imprimi da internet. Minha cantora favorita é a Wende Snijders.

·         Estou aprendendo a cantar Let it Go (Frozen), em Holandês (Laat het los);

 
·         Baixei vários livros infantis em Dutch, gratuitamente, em PDF, e os traduzo para o inglês enquanto aprendo o significado das palavras e a ordem das frases. 

 
·         Semanalmente aumento as fichas do meu Flashcard adicionando palavras e frases novas.

 
·         Toda a semana assisto a um programa em Dutch, seja um noticiário, um capítulo de novela ou um desenho animado. Mesmo que eu não entenda muito bem, sei que a língua está entrando!
 

·         Estou estudando linguística e lendo TUDO, absolutamente TUDO sobre a vida e o processo de aprendizagem dos poliglotas. Esse é atualmente o assunto que mais me interessa!    



Para acompanhar minhas pesquisas sobre as técnicas dos poliglotas, curta a minha página no Facebook: https://www.facebook.com/pages/Teacher-Tamara/331821157007900?fref=ts

0 comentários: