domingo, 7 de setembro de 2014

O lado borboleta

É bom ser borboleta de vez em quando. Ficar só, em silêncio, longe do tumulto do mundo, em completa liberdade.
É bom ser borboleta que transmuta, troca de pele, nasce de novo e transita por rotas distantes ocultas do conhecimento público.
É bom ser borboleta e poder viajar sem bagagens. Desprender-se, desacostumar-se, desvencilhar-se de amarras que oprimem.
É bom ser borboleta num jardim de flores estranhas.
É bom ser um pouco borboleta e um pouco humana.

0 comentários: