quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Livro impresso x E-book: O milagre da Amazon


 
 
Minha carreira literária se iniciou da forma mais tradicional e comum que se conhece: anos escrevendo e guardando meus escritos na gaveta, depois anos tentando conseguir uma publicação em editoras de grande porte, anos divulgando meu trabalho no blog e nas redes sociais, e por aí foi...
 
Outro dia ouvi uma autora dizendo que "o sucesso que chega da noite para o dia levou uma década para ser alcançado". Nada mais correto do que essa afirmação. Ninguém vira uma JK Rowling da noite para o dia, nem mesmo a própria JK Rowling! Quem conhece a sua história - e a essa altura acho difícil encontrar alguém que não conheça - sabe a dureza que autora de Harry Potter enfrentou por aproximadamente sete anos até que a sua sorte mudasse.
 
Porém, no nosso tempo atual, nem todos os autores precisam passar por isso. A tecnologia avançou vertiginosamente, abrindo fronteiras e oportunidades jamais imaginadas. Uma das maiores revoluções de todos os tempos veio com o advento da internet. Além de encurtar a distância de todas as pessoas num único clique, ainda permitiu que um arsenal imenso de informações fossem disponibilizados sem ocupar espaço físico nenhum. E para nós, autores, essas mudanças globais nos meios de comunicação são tão atraentes quanto O país das maravilhas para a Alice de Lewis Carol.
 
Pois bem, após muito pesquisar (sou viciada em pesquisas e leio tudo MESMO sobre os assuntos que me interessam), cheguei à seguinte conclusão: essa é a melhor época de todos os tempos para quem lida com trabalhos criativos. Esse momento não é só bom para os escritores, mas também para os pintores, estilistas, músicos e mais uma gama infinita de profissionais que lidam com arte. Como sou escritora vou me ater mais a essa área de atuação, mas você pode ler esse post traduzindo a palavra "autor" por qualquer outra que encaixe na sua área.
 
Ontem publiquei meu primeiro ebook na Amazon. Como primeira experiência, lancei meu último livro editado, IRINA BLOOM (foto acima). Antes de publicar e divulgar, fiz uma enquete no meu facebook para ver qual era a preferência dos leitores entre duas opções: livro impresso e ebook. O resultado não me surpreendeu: 95% dos leitores ainda preferem os livros impressos. Mas creio que isso seja falta de costume e de conhecimento sobre as maravilhas do mundo editorial digital.
 
Para começar, a Amazon, e também outras plataformas digitais, é um verdadeiro grito de liberdade para o autor. Com o programa KDP (Kindle Digital Publishing), qualquer pessoa pode escrever, editar, publicar e comercializar seus livros sem intermediários. Literalmente acabou o problema de espera e frustração diante das negativas - e também das ignoradas básicas - das editoras convencionais. A Amazon, além de pagar 70% de royalties para o autor (contra 10% das editoras tradicionais), ainda presta um serviço maravilhoso para a humanidade incentivando a democracia sobre a liberdade de expressão. 
 
Pesquisando na internet (sim, continuo pesquisando...), encontrei dezenas de sites e vlogs (videoblog, geralmente no youtube), com entrevistas e dicas de escritores que venderam milhares de cópias de seus livros pela Amazon. Hoje já há outras plataformas digitais como a Kobo, mas ainda nenhuma delas se compara a  Amazon, que é a líder mundial. Quem publica na Amazon tem seus livros expostos mundialmente em menos de 5 minutos! As oportunidades de negócios ampliam vertiginosamente. No Brasil o ebook ainda não tem tanta procura como tem nos Estados Unidos, mas devemos nos lembrar que há milhares de brasileiros no exterior que também são leitores potenciais. O fato do seu livro ser lançado digitalmente em português não vai te impedir de encontrar leitores dessa língua em outros países.
 
Para os leitores de ebook a maior atração são os preços. De modo geral, os ebooks podem chegar a custar 70% mais baratos do que os livros impressos tradicionais. Isso ocorre porque não há gastos com impressão, papel, editoração e distribuição. O valor do ebook diz mais respeito ao valor da propriedade intelectual do artista do que com o custo físico da obra. Escritor também tem conta para pagar  e os seus royalties equivalem ao salário de qualquer outro tipo de profissional.
 
Para quem ainda está em dúvida sobre a plataforma virtual, gostaria de sugerir que visitasse a página do KDP (https://kdp.amazon.com/kdp/self-publishing/signin) e assistisse ao vídeo tutorial da Amazon com o passo a passo de como se publicar um livro (http://www.youtube.com/watch?v=_xEo_EPp7FE). O processo todo é muito simples. O programa converte o texto do Word para a versão Kindle de forma automática, você faz o download da capa (com o mínimo de 1000 pixels), preenche o formulário, dá os dados  da sua conta, e pronto. Há um formulário sobre questões fiscais que é obrigatório, mas para quem não é americano, é tudo muito simples. Além disso, sugiro que visitem sites e blogs que divulgam o assunto e dão dicas de publicidade e marketing para quem quer se tornar um Indie Writer (autor independente). A coisa anda tão avançada lá fora que alguns escritores olham com desconfiança para os autores que publicam de forma convencional. Uma verdadeira revolução!
 
Para conhecer minha obra em ebook publicada pela Amazon, acesse aqui:
  
 
    

0 comentários: