quinta-feira, 10 de outubro de 2013

MADONNA E A REVOLUÇÃO DO AMOR


 
 
Desde que cheguei de minha última viagem a Europa tenho me sentido inquieta. Quando saímos da nossa concha e interagimos com culturas diversas, nossa percepção se expande. Na Europa vi violência, medo, racismo, pobreza, sujeira, egoísmo e  intolerância. Tudo aquilo que condenava em meu próprio país  achando que os europeus faziam melhor, reencontrei pelas ruas da Europa, numa dança esquisita dedicada à globalização.
 
Voltei com todos meus sentidos em alerta e uma vontade incontrolável de acordar as pessoas para o que está ocorrendo no mundo. Como artista minha forma de expressão traduz-se em palavras. Publiquei um livro em formato de ensaio chamado "Cabeça de Artista" numa tentativa desesperada de estabelecer um diálogo com as pessoas. Meu livro teve distribuição gratuita porque a última coisa que me importava naquele momento era a burocracia dos direitos autorais ou retorno financeiro de qualquer espécie. Paguei um preço altíssimo quando assinei o contrato pela minha liberdade. Uma vez na chuva o artista vai se molhar, isso é um fato irrevogável.
 
Graças a Deus outros artistas têm se levantado pela mesma causa. A cantora Madonna, de quem sempre fui grande admiradora, lançou um projeto secreto pela Revolução do Amor. Por este motivo foi vaiada durante toda a sua última turnê mundial, recebeu garrafas atiradas em seu palco, ameaça de morte e multas milionárias pela ousadia de dizer o que todo mundo está vendo, mas tentando ignorar.
Gostaria de compartilhar no meu blog pessoal esse vídeo político, provocador e reflexivo produzido pela Madonna. Bravo, Madonna. Um verdadeiro artista jamais tem medo de se expor.     

0 comentários: