terça-feira, 2 de abril de 2013

LIVROS QUE MUDARAM A MINHA VIDA 7


Nikolai Gogol foi um escritor russo nascido a 31 de março de 1809, em Mirgorod, na Ucrânia. Aos 19 anos instalou-se em São Petersburgo, tentando seguir uma carreira literária e conseguindo apenas um posto de funcionário público e, depois, de professor de História. Escreve contos baseados nas recordações da Ucrânia e reúne-os sob o título de Os Serões na Herdade perto de Dikanka (1831). Estas narrativas acumulam personagens e situações cómicas, detalhes realistas e ingênuos, e trazem rapidamente a celebridade ao autor.
 
A novela O Capote, que Dostoievski considera ser a origem do romance russo, foi publicada em 1842. A peça O Inspetor Geral satirizava a burocracia corrupta da época, o que veio a provocar grande controvérsia. Gogol parte em viagem e durante esse período (1836-48) inicia Almas Mortas (1842), uma sátira realista, que mais uma vez gera polêmica. Procura explicar-se em Trechos da correspondência com os Amigos (1847), revelando afinal um espírito conservador, o que vai ser totalmente incompreendido pela geração que o via como um pioneiro de um tempo novo.
 
Entretanto abandona-se a uma crise espiritual que o conduz à renúncia e ao ascetismo. Morre a 4 de março de 1852, pouco tempo depois de ter queimado a segunda parte de Almas Mortas. Considerado um precursor do romance realista na Rússia, a sua obra atinge igualmente o domínio do poético, do lírico, do fantástico e do irracional.
 
Sou completamente apaixonada por Nikolai Gogol. Tudo em Gogol me atrai, desde o trabalho literário repleto de textos curtos e reflexivos até sua identidade religiosa mascarada e escondida. Gogol era um homem complexo. Considerado o pai da literatura moderna com seu trabalho voltado para a sátira do tempo atual, Gogol ganhou fama rapidamente na Rússia e acabou conquistando o mundo inteiro. Porém, Gogol tinha um lado obscuro que ninguém conhecia. Ele se converteu secretamente ao catolicismo e passou a frequentar cultos religiosos sem que ninguém soubesse. Ele tinha dois grupos distintos de amigos: os amigos e alunos da área literária; e os amigos da igreja. Os dois grupos jamais se misturaram e, portanto, é difícil  saber ao certo qual foi o grupo de amigos do autor que o melhor compreendeu.
 
Meu primeiro livro publicado, Um Neurótico no Divã, teve o estilo comparado aos livros desse escritor russo que tanto adoro. Uma honra!
 
 
Meus livros preferidos de Gogol e que recomendo com entusiasmo são:
1) O RETRATO;
2) O CAPOTE;
3) O INSPETOR GERAL;
4) O NARIZ. 

0 comentários: