domingo, 6 de janeiro de 2013

ALIADOS X DESERTORES



Nesses úlimos dois anos minha vida mudou muito. Num ato de coragem troquei tudo por um sonho. Larguei trabalho, família, segurança e tudo o que eu conhecia para investir em projetos pessoais. Parti para Europa em 2011 com 2 malas e um endereço do facebook  na mão, cheguei como estrangeira em terra estranha sem conhecer ninguém, batalhei, arrisquei e  venci. 

Em 2012 novas lutas vieram. De volta ao Brasil, sem trabalho, sem perspectivas e sem dinheiro, comecei a  cavar novas oportunidades para mim. Tirei leite de pedra, comi o pão que o diabo amassou e sobrevivi.  Ninguém pode avaliar a dimensão das lutas que travei.  Ainda assim, apesar das muitas dificuldades, venci novamente. 

No momento em que estava em plena arena enfrentando os gladiadores que avançavam contra mim, nem todos ficaram ao meu lado. Alguns me chamaram de sonhadora e menosprezaram a minha força e também a minha fé. Outros, mesmo sendo convidados a  travar uma batalha comigo, optaram pela falsa segurança de seus lares desmoronados.

Eu sou uma guerreira, uma Valkíria que luta bravamente pela realização dos seus sonhos. Acredito no improviso, no imprevísivel e no impossível. Nenhum desafio é grande demais para mim. É evidente que em alguns momento me sinto cansada. Dá vontade de parar por um instante e rezar por um milagre. Mas ainda assim, há uma força estranha dentro de mim que me move pra  frente.

E parece que a vida gosta de pessoas assim. Quando dou por mim percebo que atravessei Mares Vermelhos, desviei de encruzilhadas e cruzei o Jordão sem entender como. Parece que há uma Mão misteriosa que me sustenta e me guia pelos caminhos mais tortuosos.

Nessas horas de vitória fecho os olhos e passo a limpo mentalmente a lista dos meus aliados. Algumas pessoas estão sempre ao meu lado.  São fiéis escudeiros que repartirão comigo os espólios de guerra.   Graças a Deus tenho amigos verdadeiramente fiéis  que  me apóiam e acreditam no meu trabalho. A essas pessoas serei eternamente grata e farei tudo o que puder para ajudá-las sem reserva.

Logo em seguida passo em revista a lista dos desertores. Os desertores são aquelas pessoas que pularam do barco nos piores momentos, quando você mais precisava delas. São também todos aqueles que optaram por observar a batalha de cima do muro, e quando resolveram descer, pularam para o lado errado aliando-se ao inimigo. A essas pessoas só cabe mesmo o absoluto desprezo e o definitivo esquecimento. 

Já estou preparando para 2013 uma lista de chamada para verificar quem estará disponível a lutar nos novos combates. 2013 será um ano de batalhas ainda maiores e preciso de gente realmente corajosa ao meu lado. Os projetos são ambiciosos e necessito de um grupo forte.  Alguns novos soldados já se alistaram e estou feliz com a chegada deles. Sei de alguns bons veteranos que prontamente levantarão o dedo confirmando presença nessa nova jornada. Serão 365 dias de trabalho árduo sem trégua, pois não conheço outro modo de conquistar a vitória. Mas ela é certa para todos aqueles que acreditarem nela.

Desejo aos desertores que sigam seus caminhos sem olharem para trás. A oportunidade passou para vocês, meus caros. A caravana partiu de vez.

Aos aliados garanto muita amizade, momentos difícieis seguidos de enorme  felicidade, amor e vida longa para nossa parceria de sucesso. Somente os aliados colherão os frutos da vitória.

Que nossas espadas sejam afiadas e que Deus nos abençõe!

3 comentários:

Patricia Calhau disse...

Nao me canso de dizer que seu livro é simplesmente GENIAL.... Parabens!!

Patricia Calhau disse...

Tamara, lembrei muito do seu nome, pois estou terminando de ler Ana Karenina... amando... Nao vai nem ter graça o filme que vem por aí. o proximo será... PARIS É UMA FESTA, indicaçao sua. beijo.

Fernando Pereira disse...

Quem ao nosso lado labuta, batalha, sofre, chora e é solidário em todos os momentos, esses sim, é que merecem viajar connosco, vencer connosco, construir connosco.
Aos desertores, aos cobardes e aos indecisos, que o manto do desprezo os cubra. E que deus lhes dê muita vida para assistirem às nossas vitórias!