quarta-feira, 24 de outubro de 2012

OS NOVOS AUTORES BRASILEIROS CONQUISTAM O MERCADO LITERÁRIO NACIONAL







Como escritora estou sempre estudando o mercado literário nacional para poder adequar meu trabalho às exigências e demandas do meio. E ultimamente tenho visto uma mudança fantástica no panorama da literatura nacional: nós estamos vendendo!

Há uns dez anos consumíamos muito mais literatura internacional. Não é que os autores estrangeiros tenham perdido o prestígio por aqui, apenas estamos descobrindo que nosso produto nacional não deixa nada a dever aos que vem lá de fora. Gosto de comparar esse fenômeno ao ocorrido com a música nos anos 80. Antes da década de 80 consumíamos rock internacional e baladas americanas ou inglesas sem dar o menor valor aos artistas brasileiros. Até que o rock nacional resolveu unir forças e desbancou qualquer possibilidade de superação de vendas dos gringos por aqui. A galera do pop rock formou uma irmandade: Kid Abelha, Titãs, Biquini Cavadão, Skank, Paralamas do Sucesso, Ira!, Legião Urbana e tantos outros artistas conquistaram o público interno cantando em português e fazendo uma música que é a nossa cara!

Depois disso vieram os sertanejos, os funkeiros e os pagodeiros e pronto! Hoje são eles os maiores campeões de vendas do país. Mas como foi que houve uma mudança assim tão drástica no gosto musical do brasileiro? Aqui está o segredo: a música brasileira se aperfeiçoou. E ficou tão boa quanto a música estrangeira, mas sem perder suas características pessoais.

Penso que seja isso o que está acontecendo agora no cenário literário nacional. Os novos autores estão revolucionando o mercado de livros porque se aperfeiçoaram. Esses novos autores vieram de escolas americanas, inglesas e francesas e aprenderam com os autores internacionais a fórmula mágica de contar uma boa história.

São autores que leram J.K. Rowling, Cornelia Funke, Stephanie Meyer, e vários outros autores da literatura moderna, e agora estão produzindo obras com selo de qualidade altíssimo que não deixam nada a dever aos companheiros internacionais. Tudo parece ter sido reformulado na nova literatura brasileira. Os temas estão mais ao gosto do leitor, houve uma atualização de linguagem e uma reformulação estética nas capas e apresentação das obras. O mercado literário hoje é um negócio com ares cinematográficos. Um livro hoje não é apenas um monte de papel prensado numa lombada feita à cola. Não! O livro moderno traz um universo inteiramente novo com ele. São booktrailers, material de divulgação, filmes e todo um trabalho de marketing que não deixa muito a dever a Hollywood.

Com o crescimento desse mercado surgiu uma nova gama de empregos e atividades remuneradas na área artística e gramatical. Antes de um livro ser considerado pronto para ir às livrarias ele passou pela mão de vários profissionais especializados, são eles: capista (responsável pela arte da capa), revisão, beta reader (leitor crítico que recebe para avaliar a obra), agente literário, execução de booktrailers, arte de divulgação e marketing. Tudo isso leva tempo e exige gastos tanto da editora quanto do autor.

Felizmente, estamos nos profissionalizando a cada dia e o leitor mais exigente não vai se decepcionar optando por um bom livro nacional. A cara dos autores nacionais também está mudando. Hoje temos autores muito jovens no mercado! Essa galera mais nova escreve para um público também mais jovem e isso contribui para o despertar de leitores no país. Mas há também excelentes romances e literatura fantástica que vai ganhar o público de todas as idades. 

A Editora Modo, por exemplo, está investindo pesado nos novos autores, pois já compreendeu que essa é uma tendência que veio pra ficar. Todos os livros da Modo possuem qualidade  extraordinária e os autores que estão na sua paleta de cores são os melhores que há.  Se você ler o livro PAGANUS, de Simone O. Marques, vai ficar sem ar. A história é tão bem construída e excitante que bota a história de Bella e Edward no chinelo. 

Atualmente há muitos autores nacionais com potencial de vender tanto quanto Paulo Coelho lá fora! Nosso trabalho está a nível de exportação e estou certa que fará um sucesso estrondoso entre leitores do mundo todo.  

Outra coisa bacana é a internet como meio de divulgação da arte literária. Há inúmeros sites e páginas do facebook voltadas aos amantes de livros. E elas estão abrindo as portas aos novos autores e divulgando nosso trabalho com alegria e satisfação. Para conhecer essas páginas cheias de dicas e apoio aos autores nacionais, confira os endereços abaixo:







E da próxima vez que entrar numa livraria peça para conhecer os novos autores nacionais. Garanto que vai ficar positivamente surpreso! 

3 comentários:

Faah Bastos disse...

Realmente, a literatura nacional abriu um leque de possibilidades para os mais variados gostos. Sempre essa capacidade brasileira de reinventar. Tenho orgulho em ser autora nacional, ganhando meu espaço em passos pequenos, porém firmes. A Modo é um excelente exemplo de continuidade do nosso trabalho, crescendo gradativamente com os seus autores.

Tamara Ramos disse...

É isso mesmo Faah! Nós, autores brasileiros, precisamos nos unir e fazer como o grupo sertanejo "Amigos": todo mundo subindo junto pra cantar no palco! Tenho certeza que há espaço para todos nós! Abração!

Edson disse...

Belo post Tamara.
Os autores brasileiros, como eu, estamos fazendo eventos de grupos literários, com intuito de aproximar cada vez mais os nossos leitores.
Parabéns a todas as editoras envolvidas neste projeto nacional.

Um abraço
Edson Gomes
http://edprod.wix.com/psquico