quarta-feira, 5 de setembro de 2012

BUENOS AIRES É UMA FESTA!







Para Hemingway Paris era uma festa, mas para nós sul americanos, nossa vizinha Buenos Aires também dá um festão!

Sem dúvida alguma meu próximo destino internacional será a Argentina. Já cruzei a fronteira quando era criança, mas confesso que passeamos mais pelo Paraguay do que pela Argentina (sim, vocês lembram da festa da muamba...). 

Tudo que tenho visto da Argentina tem me encantado a cada dia. Para começar, a Argentina produz mais peças de teatro do que qualquer outro país. Talvez a Brodway esteja em primeiro lugar, mas os teatros portenhos não ficam nada a  dever. Na Argentina o teatro é mais popular até mesmo do que o cinema. Segundo matéria do Jornal Hoje a Argentina possui a maior quantidade de teatros do mundo! 

O ambiente cultural ferve no país e ruas como San Telmo são dedicadas à manifestação artística de todos os tipos.

A história da literatura conheceu na Argentina um processo de desenvolvimento que nasceu das raízes espanholas e buscou formas de expessão nacional e popular e chegou a consolidação de grandes personalidades literárias de categoria Internacional. Na literatura, a cultura argentina produziu figuras como Jorge Luís Borges, Julio Cortazar e Ernesto Sabato.


Nossa amada Mafalda, personagem genial criada por Quino, também tem seu lugar de destaque em solo portenho com uma escultura sobre um banco de praça.

Uma das coisas que mais me despertou a atenção em relação a Argentina, foi descobrir que lá há a maior concentração de psicólogos, psiquiatras e psicanalistas do mundo! São nada menos do que 200 associações nessa área. Os portenhos são bastante ortodoxos e lá é Freud quem manda. Eles não são muito abertos à grandes variedades de psicoterapia, talvez por razão de algum conservadorismo, ou talvez porque simplesmente Freud seja mesmo o melhor.

Há pouco descobri um psicanalista argentino que me fascinou  chamado Gabriel Rolón. Seu livro HISTÓRIAS DE DIVÃ (editora Planeta), traz oito casos clínicos reais de pacientes portenhos e o desenrolar das sessões dá uma dica preciosa de como a terapia funciona por lá. É bárbaro e eu recomendo - quase implorando - que você leia.

E a cereja no bolo  vem agora: lá na Argentina 1 real compra 2 pesos! Ou seja, nossa moeda vale o dobro da deles. Por esse motivo, vale a pena investir na viagem. Os hotéis são baratos, a passagem aérea é barata e a Argentina é logo ali. Quem me conhece sabe que uma semaninha nunca me satisfaz quando o assunto é viagem internacional, por isso tô planejando mesmo é uma temporada. Vamos ver....

E para quem se animou com a ideia - e olha que eu nem cheguei a falar da maravilhosa gastronomia e do belíssimo tango - pode começar a pensar no assunto. Vambora pedir uma xícara de açúcar para nossa vizinha mais charmosa da América do Sul! :) 

0 comentários: