sábado, 2 de junho de 2012

MIRANDO A LUA - TÉCNICA PARA ALCANÇAR SONHOS MAIORES


"Mirando a Lua significa estabelecer objetivos que estão além do seu alcance, são até mesmo impossíveis de serem alcançados por você sozinho."
Steven Scott

Segundo o autor Steven Scott, a maioria massacrante da humanidade  foi programada para a mediocridade. E se você parar para analisar esta afirmativa com frieza, constatará sua veracidade.

Na escola somos programados desde cedo para "atingirmos a média". O aluno não precisa ser excelente em nada, precisa apenas tirar a média suficiente para passar de ano.  No trabalho também tendemos a ser condescendente conosco,  fazemos apenas o que nos é exigido, e raramente nos dedicamos a fazer algo mais, algo que vá além das expectativas de nosso empregador. 

Nos relacionamentos e casamentos também somos medíocres. Ficamos presos à situações realmente lastimáveis, e  tentamos nos convencer de que "todo relacionamento tem problemas" ou "ruim com ele, pior sem ele", ou ainda pior "relacionamento é tudo igual, melhor ficar aqui mesmo porque já conheço". Já ouviram aquelas expressões que dizem que "mulher é tudo igual" ou "homem só muda de endereço"?  Pois eu afirmo: estas são expressões típicas das mentes medíocres. Há homens e mulheres extraordinários que não se parecem em nada com a maioria, aliás, destacam-se de forma tão ofuscante que em poucos minutos estamos fisgados por tamanho magnetismo e força pessoal. E há homens e mulheres tão excepcionais e especiais que transformam o mundo com pequenos atos e palavras grandes.

Em nossos projetos pessoais também tendemos a tombar para a mediocridade. Até sonhamos com condições mais elevadas para nossa vida, mas ficamos sempre satisfeitos  quando atingimos 1/3 daquilo que nos propomos a alcançar. Sonhamos com a lua de mel em Paris, mas ficamos contentes com apenas 3 dias em Salvador; sonhamos em possuir o último carro da Renault, mas nos contentamos em poder comprar um carrinho mais velho; sonhamos em vestir um  casaco Chanel, mas sorrimos quando compramos um casaquinho na C&A; sonhamos em dar a volta ao mundo, mas nos resignamos em conhecer 2 ou 3  Estados de nosso próprio país.

Veja, não é errado ficar frustrado por não poder comprar o tal casaquinho Chanel, errado é parar de tentar e se acostumar com pouco!  Também não é errado ficar feliz com o casaquinho da C&A, desde que ele não seja o objetivo máximo de suas ambições, compreende? Pode não dar para comprar o Chanel hoje, mas não desista de conquistá-lo amanhã. Esta é apenas uma metáfora para que você compreenda o que tento lhe mostrar.

Vejo pessoas arrasadas quando perdem um emprego, por exemplo. Compreendo que não é fácil, mas a tristeza desta pessoa diz muito sobre ela. No fundo ela não se acha capaz de conquistar algo ainda melhor! Quando a vida nos dá um golpe desses, temos que reprogramar a mente medíocre para a mente milionária. O certo é pensar assim: ok, não tenho mais emprego, então vou superar a mim mesmo e encontrar algo ainda maior!

Mas vamos falar um pouco sobre a técnica de mirar a lua, como podemos colocar isso em prática? O primeiro passo é superar o condicionamento natural que temos para a mediocridade. Depois temos que reprogramar nossa mente para que ela pense apenas em sonhos grandes. Uma grande quantidade de sonhos gigantes inibem os sonhos mediocres. Se você pensa grande, a probabilidade é de que atinja coisas ainda maiores! O terceiro passo é buscar parceiros que pensem como você e  que te ajudem a realizar seus sonhos grandes.

Todos nós temos mais limitações do que habilidades. Por exemplo: tenho habilidade em escrever, ler, me comunicar e persuadir pessoas por causa da minha boa oratória. Mas veja a lista das minhas limitações: eu não sei tocar instrumento musical, não falo alemão, não entendo nada de esporte, não sei dançar direito, não sei nadar, não sei matemática, não entendo muito de estatística, não sei dirigir, não sei pilotar avião, não sei desenhar, e por aí vai. 

E o que quero mostrar com isso? É simples. Preciso focar ao máximo em minhas habilidades e dons naturais se quiser a excelência em tudo aquilo que faço. Quanto a todo o resto que não domino e não sei fazer, preciso encontrar parceiros capazes que me complementem nisso. Por exemplo: estou montando uma peça de teatro atualmente. Eu escrevi a peça e tenho ideias  claras de como encená-la no palco, mas não sou diretora de teatro, nem atriz, nem coreógrafa, nem musicista, nem sonoplasta,  nem cenógrafa e muito menos ainda, figurinista.  Mas meu foco é a lua. Quando penso no meu trabalho em cena, penso em algo grandioso. Por isso, preciso recrutar parceiros capazes que me ajudem a me aproximar ao máximo do meu sonho inicial.

A ideia deste texto é despertá-lo para um pensamento mais grandioso. Um pensamento que mire a lua! Não importa como está sua situação agora. Tudo aquilo de que precisa para atingir seus objetivos pode ser alcançado por meio de parcerias eficazes. Se te falta dinheiro, um bom projeto pode ajudá-lo a levantar fundos. Se te falta experiência, um bom estágio pode resolver o problema. Se te falta talento em uma outra área, um bom parceiro talentoso porá fim ao conflito. 

Portanto, meu caro leitor, nesta semana que está chegando redimensione seus pensamentos e olhe para o céu noturno.  Está vendo a lua? Muito bem, pois é nela que você deve querer chegar.

Boa semana!

0 comentários: