terça-feira, 17 de abril de 2012

OS MALEFÍCIOS DO OLHO GORDO




A inveja é um dos piores sentimentos que podemos carregar dentro de nós. Algumas pessoas acham que o "olho gordo" não existe, é superstição ou uma bobagem de criança. Nada pode estar mais distante da verdade.

A inveja não é apenas querer o que o outro tem, mas também desejar que a pessoa alvo da inveja perca aquilo que possui e que tanto incomoda ao invejoso. Ou seja, invejar é destruir não apenas o outro, mas o nosso próprio potencial criativo.

A fonte da inveja está na própria insegurança do invejoso. O poder do Universo é infinito e este poder também habita dentro de nós. Tudo aquilo que desejamos ou gostamos pode ser atraído para nossa vida sem muito esforço. As ferramentas principais para trazer à manifestação aquilo que queremos são o foco constante e a fé inabalável de que tudo é possível. Mantenha sua mente naquilo que quer, não hesite, não duvide e verá um milagre ocorrer em sua vida.



Entretanto, se você gastar seu precioso tempo observando o que o outro possui e se lamentando por não ter acesso ao mesmo, vai desperdiçar uma grande oportunidade de atrair abundância, beleza e prosperidade para sua vida.

A inveja ou o "olho gordo" está à nossa volta o tempo todo. Às vezes é difícil acreditar que o pouco que temos desperta raiva nas pessoas. Eu nunca fui uma pessoa convencional e por este motivo, nunca prestei muita atenção às posses das pessoas ao meu redor ou ao tipo de vida que escolheram viver. Sou uma pessoa desprendida por natureza. Minha riqueza está nos livros que leio, nas lições que aprendo e na obra que crio. Não estou completamente livre do sentimento de inveja, mas geralmente ele está destinado à coisas maiores como, por exemplo, a sabedoria do Rei Salomão. A inveja que sinto sobre a sabedoria de Salomão me motiva a aprender o que ele aprendeu. Instiga-me a ler seus escritos e a tornar-me próxima a ele por meio de seus ensinamentos.



Mas raramente sinto inveja das posses, da aparência, do dinheiro ou do que quer que seja que outra pessoa possua. Isso ocorre não porque eu seja perfeita, boazinha ou livre de pecados, mas porque sou realmente feliz na minha própria pele e tenho uma fé gigantesca de que posso atingir todos os meus objetivos por mim mesma.



Infelizmente, nem todas as pessoas são assim. E por eu não possuir o sentimento de inveja dentro de mim, tenho dificuldade de identificar isso nos outros e às vezes me exponho desnecessariamente.

Pessoas com personalidade forte são muito volúveis ao sentimento de ira, inveja e mesquinhez dos outros. Em alguns casos as pessoas podem confundir força interna com arrogância, prepotência ou presunção. Por isso gostaria de dar uma dica ao meu leitor para que ele também se preserve do olho gordo ao seu redor.

Em primeiro lugar: preste atenção ao que você conta aos outros. É duro de aceitar, mas às vezes a inveja vem do melhor amigo, parentes ou familiares próximos. Seu sucesso pode gerar mágoas em pessoas de espírito mais fraco, que não conseguem desenvolver o próprio potencial para alcançar o sucesso pessoal.

Em segundo lugar, ore e abençoe a vida de todos do seu convívio. Já há alguns anos eu utilizo a red string (pulseira vermelha de Israel) no meu pulso esquerdo para me recordar de que o olho gordo é uma realidade. Segundo a Cabala, o vermelho é a cor que representa a frequência de energia mais negativa que existe. Então usamos uma fita vermelha como se fosse um antídoto contra o mal. É como a vacina preventiva que se utiliza do próprio vírus para criar imunidade no corpo biológico.

Em terceiro lugar, fique consciente de que nem todo mundo possui a força que você possui. Procure ser cauteloso em suas atitudes para não despertar sentimentos de inveja.

É evidente que não dá para abrir mão daquilo que somos e nem abdicar de nosso sucesso por causa do mal da inveja. Mas dá para ficarmos mais atentos e nos protegermos contra este olhar nefasto de destruição.



Fiquem atentos e que Deus os abençoe.

1 comentários:

Patricia Calhau disse...

Tamara, quando disse que senti inveja, é aquela inveja boaaaa... nao a inveja destrutiva naoooo. bjs
seu blog é uma delicia de ler.